Parar de Fumar

Parar de FumarTratamento para descontinuar o uso do cigarro

Em média, o primeiro cigarro se fuma aos 14 anos e o consumo se torna ativo a partir dos 16 anos.

Assim, o tabaco se tornou intergeracional e diz respeito a todas as pessoas, homens e mulheres igualmente.

O tabaco também possui um efeito coletivo, pois muitos fumantes passivos sofrem os efeitos nocivos do cigarro provocados por seus concidadãos. É um grande problema social na medida em que o tabaco mata todos os dias e provoca doenças muito graves. Parar de fumar parece ser uma necessidade, coletiva e pessoal, na medida em que os custos sociais e pessoais associados são elevados.

Fumar custa caro… para todos.

Na Portugal, especialmente, é um custo social, pois 10 bilhões de euros são investidos em campanhas de prevenção, gastos da previdência social … Considera-se também o número de fumantes passivos que estão entre 10 e 15% mais propensos a desenvolver doenças cardíacas, assim como câncer de garganta e pulmões (pessoas que trabalham em cassinos ou em lugares onde o consumo é ou era há pouco tempo autorizado, todas as pessoas expostas a um ambiente exposto ao tabaco etc..)

O cigarro tem um impacto ambiental

Há também os efeitos do tabaco no ambiente, adicionado ao custo social e coletivo. A título de exemplo, a fumaça de 20 cigarros corresponde ao limite do pico de poluição de Paris. Além disso, a fumaça do cigarro exala componentes tóxicos no ar interior e exterior pela emanação de amônia, alcatrão, substâncias radioativas (polônio), metais pesados (mercúrio, chumbo), benzeno e todas as substâncias nocivas presentes, incluindo 40 agentes cancerígenos.

Consequências graves, mas evitáveis

Além disso, o tabaco é a principal causa de morte podendo ser evitada, causando uma média de 70.000 mortes. Isto tem relação com um custo pessoal, pois o tabaco provoca doenças e problemas importantes nos fumantes, podendo levar à morte.

Um em cada dois fumantes regulares morre em consequência de sua dependência ao consumo de tabaco, ocorrendo a partir de 35 anos, com uma expectativa de vida de não mais de 65 anos.

Os cânceres de pulmão são a principal causa de morte, mas também é necessário mencionar outras doenças respiratórias e cardiovasculares, tais como infarto, acidente vascular e arterial.

Mas igualmente, o tabaco provoca câncer da tireoide, garganta e boca… Assim, a expectativa de vida diminui de 10 a 15 anos, e parar de fumar permite o “ganho” de 11 minutos na expectativa de vida desde o primeiro cigarro não fumado.

Como parar de fumar?

Face a esta constatação mórbida e nociva, muitas são as pessoas que tentam parar de fumar ou que têm vontade de parar. Eles são mais da metade (58%) e se estima que efetivamente 2,000 pessoas cessem o consumo de cigarro por dia e durante 1 ano. Deste modo, todos os anos, os ex-fumantes são entre 400,000 e 500,000.

Quanto a outras pessoas?

Mais da metade falham, e 71% são incapazes de fazer uma interrupção de mais de uma semana em média. Além disso, são ainda mais raros os casos de pessoas que conseguem parar na primeira tentativa. Mas por que este fracasso frequente?

Porque parar de fumar é difícil, as pessoas que fumam são muito dependentes, especialmente na fase de descontinuação do tabagismo, que é onde vemos a maior taxa de reincidência e abandono. De fato, é necessário considerar como uma droga, em razão da substância contida nas folhas de tabaco, a nicotina.

Os fumantes sendo viciados na nicotina, se tornarão viciados nos efeitos da endorfina que a nicotina proporciona e estimula no cérebro. Para tal, ela irá tomar o lugar dos neurotransmissores naturais no cérebro e irá concentrar-se nos neurônios produtores de dopamina e estimular sua produção.

Nicotina, responsável por essa « abstinência ».

A nicotina é então considerada psicoativa, com propriedades ansiolíticas e estimulantes. Quando um fumante não fuma por algumas horas, a produção de endorfina diminui, provocando um sentimento de falta. Esta falta é caracterizada por nervosismo, irritabilidade, imediatamente acalmados por um trago de cigarro, pois a fumaça atinge o cérebro em menos de 10 segundos.

Se um fumante descontinua o uso permanentemente, esse sentimento de falta será duradouro, persistente e intenso, o nervosismo e a irritabilidade podem se transformar em ansiedade, insônia e depressão em alguns casos: é a abstinência do tabaco, ou um ajuste do cérebro e do organismo para os níveis normais de endorfina e dopamina.

Esta fase é a mais difícil que o fumante experimenta durante sua vida de consumo de cigarros, acumulado pelas altas taxas de nicotina, pois seu cérebro se acostuma com a produção e a requer cada vez mais ao longo dos anos.

Motivação: primeiro passo essencial para parar de fumar

Deste modo, parar de fumar, é uma preparação psicológica, além de ser física, em razão dos efeitos que são sentidos especialmente durante o período de abstinência.  Não é um percurso fácil e nem um pouco confortável, além de ser mais difícil para os fumantes que desejam descontinuar o uso, pois estão rodeados por outros fumantes e continuam a sair em lugares onde os cigarros são numerosos, pois estes estão sós e não são apoiados em sua luta.

Recursos de motivação devem ser encontrados e são próprios de cada indivíduo, mas acima de tudo, estes devem ser fortes o suficiente para permitir que nada os deixem desistir. Se você deseja começar uma família, se você teve um choque e uma tomada de consciência, se você deseja alcançar um estilo de vida saudável, se você gasta muito em um produto que poderá ocasionar sua própria morte… As razões são muitas e devem ser relacionadas com oportunidades de ação e preparação prévia.

Parar de fumar pode recuperar a saúde integral e regenerar sua saúde ao máximo, evitando a evolução patológica grave que pode afetar sua vida e seu ambiente. Parar de fumar é também:

  • Recuperar o seu fôlego
  • Uma respiração completa
  • Pele e dentes lindos e brancos
  • Um hálito agradável
  • Cabelos fortes

champixHá muitas maneiras de parar e não ser mais dependente:

  • Treinamento de desintoxicação
  • Substitutos e tratamentos de ajuda no abandono do tabagismo
  • O cigarro eletrônico
  • Grupos de suporte e autoajuda
  • Hipnose

Alguns substitutos e outros tratamentos que permitem a interrupção do cigarro, são muitas vezes promovidos por profissionais do setor. Por exemplo, o Champix possui 3 benefícios não menos importantes. Ele permite a descontinuação do cigarro de forma suave, (não há necessidade de uma interrupção “bruta” 2 a 3 semanas antes do início do tratamento, como se pode constatar com outros medicamentos de desintoxicação do tabaco), ele não provoca o ganho de peso (esta é a crença da maioria dos fumantes que desejam parar) e não possui nenhum impacto na libido.

Fontes

Lost Password