Ejaculação Precoce

Compreendendo a ejaculação precoce

Para se livrar completamente de problemas sexuais, é necessário compreendê-los, mas também compreender a si mesmo. Este é o nosso guia sobre este problema sexual que é constrangedor para o casal, mas que é desprovido de qualquer risco para a sua saúde.

O que é a ejaculação precoce?

O que é a ejaculação precoce?

Causas

A ejaculação precoce é um distúrbio sexual e não uma doença; portanto, não há nenhum agente patogênico específico associado à esta dificuldade (que é mais considerado como um “problema”). Esta disfunção às vezes mostra uma falta de maturidade sexual, ou desejo sexual muito intenso.

Em geral, a situação se normaliza com a regularidade nas relações sexuais, o que nos deixa pensar que a ejaculação precoce tem um viés psicológico. De fato, as apreensões em relação às relações sexuais ou em relação à parceira pode ser a fonte desta situação. “Este desejo de ter um bom desempenho”, próprio das primeiras relações sexuais de um casal, pode exercer uma pressão mental sobre o indivíduo do sexo masculino, o que pode levar à ejaculação precoce.

Por isso, o que ocorre com frequência é que quanto mais confiança é construída entre o casal, menos o problema se manifesta! É igualmente frequente que a razão desses distúrbios seja a idade. Na verdade, ganhando experiência e confiança em suas capacidades ao longo dos anos, é possível espaçar a ejaculação precoce em primeiro lugar e, em seguida, fazê-la desaparecer completamente.

Mas as ejaculações precoces também são susceptíveis de ocorrer com casais de longa data, sem nunca terem experimentado estes problemas sexuais antes. As razões podem ser muitas:

  • uma discussão
  • tensões conjugais
  • stress muito elevado na vida profissional ou pessoal
  • uma tendência à ansiedade
  • outros sinais anunciadores de começo de depressão.

Nestes casos, é necessário privilegiar (mais uma vez) o diálogo. Se este último é impossível, você pode recorrer a psicoterapeutas especializados em dificuldades de casais apaixonados.

Em adição a estas causas, podemos incluir a “disfunção erétil” no contexto sexual, ou ainda prostatite e hipertireoidismo no plano orgânico. Um frênulo muito curto, em alguns casos, estes também podem causar a disfunção sexual, mas neste caso, é necessário consultar um cirurgião para uma eventual operação, pois o Priligy terá menor eficácia.

Outras supostas causas:
alcoolismo importante e crônicodiabetes
hipertensãoproblemas hormonais
tumores cerebrais

Sintomas e manifestações de ejaculação precoce

Em princípio, é possível para o homem controlar a ejaculação, mas se ele é incapaz de fazê-lo, há tratamentos apropriados e exercícios de autocontrole adequados para atrasar o seu prazer.

A ejaculação resulta da ação combinada de uma hiperpressão do esperma no nível da uretra prostática, um relaxamento do esfíncter uretral estriado e da contração dos músculos do períneo, permitindo assim, a liberação do esperma. Quando ela é precoce, a ejaculação ocorre (em média) no primeiro minuto de penetração vaginal. Este prazer também pode ocorrer antes do ato sexual, e ser desencadeado por um simples pensamento, levando a um desejo muito intenso que é impossível de controlar ocasionando assim a precocidade.

Nota: É difícil falar de uma “duração ideal” para a relação sexual, assim como é impossível estabelecer os minutos para um período considerado muito curto, simplesmente porque essas são características próprias de cada casal e que o melhor em caso de ejaculações precoces repetidas é falar diretamente com seu/sua parceiro/a. Lembre-se também que a penetração ou ejaculação não é absolutamente sinônimo de prazer, cada casal terá seus próprios meios e métodos para alcançá-lo, mas o essencial é falar!

Os tratamentos

priligyA gestão da ejaculação precoce é diversificada, com eficiências variadas. Isto se trata, entre outros, de conhecer o seu organismo e aprender a detectar sensações pré-orgásmicas, mas também minimizar os sintomas para poder gerenciar fatores sistêmicos que interagem entre casal.

Somado a isso, a prescrição de medicamentos permite melhor controle dos sintomas. Assim, dois passos são observados no processo de tratamento.

  1. Em primeiro lugar, trata-se de colocar o paciente em condições propícias para a cura por suprimir os sintomas (por exemplo, é altamente recomendável consultar um especialista, sexólogo ou psicólogo).
  2. Em seguida, vem a terapia sexual que permite assegurar a cura. Não é recomendada a realização de injeções intracavernosas, de tomar PDE 5, tramadol, medicamentos antibloqueadores, ou de proceder preliminares durante a relação sexual (que tendem a estimular de maneira viva os indivíduos sujeitos a precocidade).

Outras formas permitem retardar a ejaculação e evitar a ejaculação precoce. Um deles é “a técnica Squeeze “.

Se trata do ato em que a parceira do paciente pressiona o frênulo do pênis (prega de pele, na ponta do pénis) com o polegar e o dedo indicador da mão esquerda e, com o polegar da mão direita, exercer uma pressão na base do pénis. Isso deve ser feito por 10 a 15 segundos quando o pênis está ereto. Para ter êxito com este método, o paciente deve ser capaz de saber o ponto de inevitabilidade; isto é, o momento a partir do qual ele não pode controlar a sua ejaculação.

Outro método, o Stop and Go, consiste na interrupção, pelo paciente, do movimento de vai e vem à iminência de ejaculação e de retomar a relação sexual, uma vez a sensação de ejaculação passe (entre 20 e 45 segundos).

Para finalizar, é igualmente aconselhável experimentar métodos de relaxamento, para tentar quebrar as barreiras mentais negativas que favorecem a precocidade. Por exemplo, o yoga, a meditação ou tentar a hipnose.

Fontes

Lost Password