Quais são os benefícios do Viagra?

Quais são os benefícios do Viagra em comparação a outros tratamentos contra impotência?

Viagra é um medicamento produzido pelos laboratórios Pfizer e que combate efetivamente desordens de ereção. Evidentemente, não é o único tratamento que cura a disfunção erétil. Nesta categoria de tratamentos, encontramos o Cialis (tadalafila), o Levitra (vardenafila) e o Spedra (avanafila). Como esses outros agentes ativos, o sildenafila bloqueia a degradação enzimática do monosfato de guanosina cíclico do corpo cavernoso e induz a um relaxamento das fibras musculares lisas com vasodilatação peniana. Iremos então ver aqui os benefícios e vantagens dos diferentes medicamentos.

A primeira e principal vantagem da pílula azul é sua reputação. É o primeiro tratamento desenvolvido contra a impotência, com milhões de homens que utilizam a cada dia, seu renome e sua eficácia são incontestáveis.

Tratamento contra impotência disponível em várias doses

Viagra está disponível em doses de 25mg, 50mg e 100mg. O Cialis está disponível em 10mg e 20mg e o Cialis diário está disponível em 2,5mg e 5mg. O Levitra vem em duas formas: comprimidos por ingestão oral, em doses de 5, 10 e 20 mg e orodispersível em 10 mg. Enfim, o Spedra pode ser comprado em 50, 100 ou 200 mg. O Viagra oferece três tipos de dose, uma dose baixa se você tem uma saúde frágil, uma dose habitual para os pacientes em boa saúde e uma dose forte para aqueles em que a dose de 50 mg não faz efeito.

Em quanto tempo agem os medicamentos?

O Viagra age 30 minutos após a ingestão do comprimido. O Cialis clássico leva 30 minutos para fazer efeito, o Cialis diário age logo em seguida. Enfim, o Levitra e o Spedra agem em média 15 minutos.

Quanto tempo o agente ativo permanece no organismo?

O sildenafila permanece aproximadamente 4 horas no organismo. Em relação ao Cialis clássico, permanece cerca de 36 horas no organismo, e 24 horas para o Cialis diário. O Levitra e o Spedra permanecem ativos por 5 horas. É útil especificar que com Viagra você não terá uma ereção durante 4 horas seguidas, mas durante este tempo, será mais fácil obter e manter uma ereção mais firme.

Quais são as outras vantagens do Viagra?

O sildenafila é prescrito para tratar em princípio problemas do funcionamento sexual masculino (disfunção erétil). Em combinação com uma estimulação sexual, o sildenafila age aumentando o fluxo sanguíneo para o pênis para auxiliar o homem a obter e manter uma ereção.

O Viagra pode igualmente auxiliar a tratar a hipertensão pulmonar. A hipertensão arterial pulmonar é um tipo de hipertensão arterial que afeta as artérias dos pulmões e do lado direito do coração.

A hipertensão arterial pulmonar começa quando as minúsculas artérias de seus pulmões, chamadas artérias pulmonares, e capilares se estreitam, são bloqueadas ou destruídas. Isto complica a circulação sanguínea através do pulmão e aumenta a pressão das artérias pulmonares. Quando a pressão aumenta, a parede do canto inferior direito do seu coração (ventrículo direito) deve se ativar mais fortemente para bombear o sangue através dos pulmões, causando um enfraquecimento do músculo cardíaco.

Hipertensão arterial pulmonar é uma doença grave que se agrava progressivamente e pode ser mortal.  Embora a hipertensão arterial pulmonar não possa ser tratada, os tratamentos estão disponíveis para diminuir os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Nos primeiros estágios da doença, os sinais e sintomas de hipertensão arterial pulmonar podem não ser perceptíveis durante meses ou anos.  À medida que a doença progride, os sintomas se agravam.

A maioria dos sintomas de hipertensão pulmonar incluem: falta de ar (dispneia), primeiramente durante exercícios físicos e também em repouso; sensação de fadiga; tonturas ou desmaios (síncope); pressão ou dor torácica; inchaço (edema) de seus tornozelos, pernas e abdômen (ascite); coloração azulada de seus lábios e da pele (cianose); e por fim impulsos ou palpitações cardíacas.

O Viagra para tratar a hipertensão pulmonar

É necessário um certo tempo para encontrar o tratamento perfeitamente adequado para hipertensão pulmonar para o paciente. Tratamentos são muitas vezes complexos e exigem muitos cuidados e acompanhamento regular. Seu médico pode também ter necessidade de modificar seu tratamento caso não se mostre mais eficaz. Quando a hipertensão arterial pulmonar é causada por outra doença, seu médico irá tratar a causa subjacente, na medida do possível.

O sildenafila (sildenafila, Viagra) e o tadalafila (Cialis) são por vezes utilizados para tratar a hipertensão arterial pulmonar. Estes medicamentos agem abrindo os vasos sanguíneos dos pulmões para permitir que o sangue circule mais facilmente. Efeitos colaterais incluem problemas de estômago, tontura e problemas de visão. Entre outros tratamentos, contamos com dilatadores dos vasos sanguíneos (vasodilatadores), os antagonistas dos receptores da endotelina, fortes doses de bloqueadores de canais cálcicos, de anticoagulantes, de diuréticos e oxigenoterapia.

Enfim, embora o tratamento médico não possa curar a hipertensão arterial pulmonar, ele pode diminuir os sintomas. A evolução do seu modo de vida pode igualmente ajudar a melhorar sua condição.

Como se beneficiar ao máximo do Viagra?

Leia a bula do medicamento fornecido com os comprimidos antes de tomar o sildenafila e a cada vez que você recebe uma renovação da sua prescrição. Se você tiver alguma dúvida, pergunte ao seu médico ou seu farmacêutico.

Tome o medicamento por via oral, com ou sem alimentos, tal como prescrito pelo seu médico. Não tome Viagra mais de uma vez por dia.

A dose é baseada no seu estado de saúde, na resposta ao tratamento e no risco de interação medicamentosa.  Não se esqueça de informar seu médico ou farmacêutico sobre todos os medicamentos que você está tomando atualmente (incluindo medicamentos com e sem prescrição, além de produtos naturais).  Viagra é o mais antigo e o mais popular dos tratamentos para impotência, é então o medicamento que possui o maior retorno dos pacientes. Você pode confiar na “pílula azul”.

Página revista em: 13 Outubro 2016 por Dr. Ricardo Hernández, Médico por 16 anos